pro fundo. fundo.

 

ilustração Marcos Garuti

ilustração Marcos Garuti

 

tarados. expande, engole. resvala, consome. presume, mata, aspira, come. expia teus pecados. tarado. tarado. ateia fogo, colore. expande, engole.

catequismo de tarado é tara. assertiva de tarado é marra. primazia de tarado é tanta; a fome tamanha, tamanha, tamanha… esgota. expande, engole.

anômalos famintos, profanos destemidos. profundo. pro fundo. fundo.

da série “Ninfas”, de Van Der Mœs

Perdeste-me no teu descaso. Ontem rondava a minha porta para mais tarde fugir pela janela. Eu, que sou lânguida ao calor, também me forjo em lâmina. Hoje corta, fere e mata, já não estende a memória de lembranças tuas. Não ouses ainda, com teu orgulho barato de déspota, dizer que sou vítima da inveja, da vingança, da dor negra dos ciúmes que apunhalavam as costas das fiéis meretrizes. Não se trata de um apelo para que retornes. É sim um vômito que manifesta a cura. Curei-me de ti e já enxergo com clareza a tua covardia.

e ao roçar a língua – na tua língua – me desmanchei inteira : que de roçar o braço ” no teu abraço ¨ perigoso roçar na nuvem ¨ perder sapatos & naquela sina / roçar o corpo em jeans ereto = que já se abria zíper para morrer na orelha uma poça de saliva.

 

dentro do elevador, teu beijo me roçava e me comia por dentro,

 

 

Soneto a Quatro Mãos, de Vinícius de Moraes

Tudo de amor que existe em mim foi dado.

Tudo que fala em mim de amor foi dito.

Do nada em mom o amor fez o infinito.

Que por muito tornou-me escravizado.

 

Tão pródigo de amor  fiquei coitado

Tão fácil para amar fiquei proscrito

Cada voto que fiz ergueu-se em grito

Contra o meu próprio dar demasiado.

 

Tenho dado de amor mais que coubesse

Nesse meu pobre coração humano

Desse eterno amor meu antes não desse.

 

Pois se por tanto dar me fiz engano

Melhor fora que desse e recebesse

Para viver da vida o amor sem dano.

os violinos merecem todo meu apreço. amo-os. corpos

Nota

os violinos merecem todo meu apreço. amo-os. corpos grandes de amplos quadris. cintura marcada e os braços estendidos uníssonos acima da cabeça ( o que, sem dúvida, clareia a beleza dos seios). o corpo apoiado entre quadríceps e os braços unidos alcançando o pescoço. os violinos são indispensáveis na comunhão da beleza.

Man Ray, O Violino de Ingres, 1924

Man Ray, O Violino de Ingres, 1924