fios de lã, para meu carinho Laura

doloridos fios de lã no fundo seco da última mala

fiquei ali, fitando resquícios de nossas últimas conversas

o alfinete atravessava a alça

a garganta sufocava o grito

os olhos diluídos perdiam o vulto

os braços vazios já não se reconheciam.

E não haveria volta,

não haveria ponto, nem fio, nem trama

os fios de lã apenas

dolorosamente macios

luzindo saudades no fundo escuro

da última mala

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s