onde encontrar prazer

Um causo desses de roça bem no meio da cidade grande…

” Então disse o matuto ao senhor engravatado em terno de grife, na espera do seu belo automóvel importado:

– O sinhô inté qui me parece um homi bem sucidido do tipo que tem de tudo nessa vida, mai me diga aqui uma coisa: o sinhô já fez sua muié gozá?

(…)”

Rodapé: O matuto certamente saberia como certificar o ocorrido, mas talvez não venha ao caso contar aqui essa parte do causo. O negócio é que o dinheiro não consegue dar conta da franqueza, nem se igualar aos bons e velhos prazeres da vida…

Anúncios

mirabolantes pensamentos

desaparecer. isso é um tipo de desejo estranho. talvez menos estranho do que o desejo de um sádico qualquer, mas continua sendo estranho. estranho por que? pergunto assim para mim mesma. estranho porque desaparecer implica em querer algo fantástico como se tornar invísivel ou algo fúnebre como morrer (aqui talvez haja um pleonasmo). tudo bem, também digo a mim mesma. dias de entusiasmo desenfreado são muito mais estranhos do que querer desaparecer. querer desaparecer carrega uma carga melancólica de filosofia. isso é bonito. talvez seja um desejo de ser luz e fluir para outro espaço e tempo.