Santa Cecília, protetora dos poetas

Santa Cecília,
Livrai-me das convenções das letras
Das formas rebuscadas,
Das métricas dolorosas,
Da rigidez poética.
Santa Cecília,
Livrai-me do querer ser
Aquilo que já não é
Porque nunca foi em essência,
Livrai-me do desejo
de poesia rimada.
Livrai-me, Santa Cecília,
Dos olhos ejetados da crítica,
Mas antes de tudo,
Livrai-me da crítica
Que a mim mesma imponho.
Santa Cecília,
Livrai-me
Daquilo que já está posto.

Anúncios

2 respostas em “Santa Cecília, protetora dos poetas

  1. Olá, não sei quem, Martins(sou estranho, é certo. Abusando da permissão concedida pelo Google, tou te seguindo… rsrs)!?Nunca dei o ar de minha graça por querer continuar, quando o sol me favorece, debaixo de sua sombra (sombra sobre sombra – invisível), mas a postagem “(…) Protetora dos poetas”, a qual este comentário se destina, é irresistível, não podia não registrar meu estado de contentamento, contentamento que me põe fora de mim."Santa Cecília (protetora dos poetas)", poema epigrafe de minha vida.Que assim seja… Penélope! Gentil Martins

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s